2014 Destaques

Operações de caixa do Sexto Distrito
Caribe Grupo de Supervisão Bancária e do Federal Reserve Sistema de Gestão de Riscos e Controles Internos Seminário
Caribe Grupo de Supervisão Bancária e do Federal Reserve Sistema de Gestão de Riscos e Controles Internos Seminário

A Agência de Miami do FED de Atlanta atua como um dos dois principais escritórios do FED que ajudam a satisfazer a demanda global por notas e moedas de dólar dos Estados Unidos realizando pagamentos e aceitando depósitos de instituições financeiras, incluindo vários bancos centrais de toda a América Latina e do Caribe. Em 2014, a Agência de Miami prestou serviços de caixa a mais de 40 países na região, incluindo as nações dolarizadas do Panamá, Equador e El Salvador. Os serviços de caixa internacional abrangem metade da atividade de caixa total da Agência de Miami.

Em janeiro, o serviço de Caixa Internacional de Miami, em parceria com o Banco Central do FED de Nova York e com o Serviço de Contas Internacionais (CBIAS) organizou várias conferências telefônicas sobre inteligência de mercado com os Bancos Centrais do Equador, Panamá e com o De Nederlandsche Bank, que atende as Ilhas Antilhas Holandesas. A nova iniciativa trimestral envolve funcionários operacionais de Caixa do Banco Central em um diálogo sobre questões operacionais, atendimento ao cliente e inteligência de mercado. As ligações iniciais foram bem recebidas e servirão como referência para futuras conferências telefônicas de longo alcance.

Fiscalização Internacional de Longo Alcance

A área de Fiscalização Internacional continua desempenhando papel principal na coordenação dos eventos de longo alcance, do Centro das Américas, direcionados aos interesses de nossos constituintes de instituições bancárias internacionais e estrangeiras localizadas no Sul da Flórida. Em 7 de outubro de 2014, a área de Fiscalização Internacional, juntamente com a Associação dos Banqueiros Internacionais da Flórida, organizou um fórum matinal de longo alcance, na Agência de Miami, sobre dois assuntos atuais de interesse dos associados da FIBA: A Economia Internacional do Sul da Flórida e as Perspectivas para a América Latina e a Implementação de Regras Aprimoradas de Prudência - Seção 165 da Lei Dodd-Frank (DFA). Muitos associados da FIBA - consistindo principalmente de representantes de bancos estrangeiros com operações nos EUA e presença em Miami - compareceram ao evento.

O serviço de Caixa Internacional de Miami participou de várias atividades de longo alcance, incluindo a recepção de uma delegação internacional do Equador. Pelo terceiro ano consecutivo, a Agência de Miami do Federal Reserve Bank de Atlanta recebeu os representantes do Seminário de Ciclo de Caixa, antigo ICCOS Américas. O evento contou com a participação de representantes de mais de 70 países incluindo prestadores de serviços, carros-fortes e banqueiros de bancos comerciais e bancos centrais.

Desenvolvimento de melhores práticas consolidadas e eficazes em fiscalização nacional e regional
Em 2014, a equipe de Análise de Risco País e de Instituições Bancárias Estrangeiras/Fiscalização Internacional (FBO) do FED de Atlanta participou de dois comitês de fiscalização de instituições bancárias estrangeiras globais com presença significativa no Sexto Distrito, comitês esses que foram organizados por fiscais de seus países de origem - Espanha e Brasil. A equipe também visitou o Chile para reunir-se com várias matrizes de FBOs e contrapartes regulatórias e de fiscalização. Esses comitês e visitas continuam a sustentar as principais responsabilidades de Fiscalização Internacional nos termos do Programa de Fiscalização de Bancos Estrangeiros e a evolução da implementação da Lei Dodd-Frank nos Estados Unidos. Em especial, o comitê de fiscalização do Banco de España incluiu representantes do recém-criado regime de fiscalização, o Mecanismo de Fiscalização Individual, sob o patrocínio do Banco Central Europeu. O principal objetivo dos comitês de fiscalização é melhorar a comunicação entre as autoridades de fiscalização dos países onde os bancos globais estão presentes.

As equipes de fiscalização Internacional e FBO também organizaram uma reunião, na Agência de Miami, com a equipe de fiscalização da Superintendência Bancária do Peru. Essas constantes oportunidades de se reunir com colegas reguladores continuam a auxiliar a missão do Centro das Américas de construir sólidas relações de trabalho em toda a região, o que proporciona um entendimento mais profundo não só sobre os programas de fiscalização de cada um desses países, como também os riscos e tendências em evolução.

Em 2014, o departamento de Fiscalização Internacional apoia, mais uma vez, as iniciativas de assistência técnica no exterior do Sistema do Federal Reserve. A equipe de fiscalização do FED de Atlanta, representando várias áreas de competência, atuou como instrutora em programas organizados por agências regulatórias estrangeiras e organizações multilaterais no Peru, México, Panamá, Ilhas Virgens Britânicas e Tailândia.

O ano passado foi o 17° ano consecutivo em que George Holguin, gerente de país / analista sênior de Fiscalização e Regulamentação Internacional, participou como instrutor do Curso de Análise e Investigação Bancária realizado em Lima, no Peru. Esse curso, de uma semana, faz parte de um curso de três meses para estudantes peruanos de graduação e inspetores bancários de todas as Américas. O curso é organizado pela Superintendência Bancária Peruana e patrocinado pela Associação de Supervisores de Bancos das Américas, localizada na Cidade do México. A aula, ministrada em espanhol, contou com a presença de estudantes do Peru, Argentina, Guatemala, Nicarágua, Costa Rica, Honduras, Bolívia, Chile, Colômbia, Uruguai, Paraguai, Equador, El Salvador e Haiti. No âmbito nacional, a equipe de Fiscalização do FED de Atlanta também atuou como instrutora em cursos organizados em Washington, D.C. e São Francisco, para equipes de fiscalização representando várias agências regulatórias de todo o mundo.

Dennis Lockhart moderar uma discussão entre os embaixadores dos países do Grupo de Visegrado a um Conselho de Assuntos Mundiais de Atlanta evento.
Dennis Lockhart moderar uma discussão entre os embaixadores dos países do Grupo de Visegrado a um Conselho de Assuntos Mundiais de Atlanta evento

Liderança no apoio aos pagamentos internacionais
A Diretoria de Pagamentos de Varejo (RPO) continuou a desempenhar papel de liderança no apoio aos serviços de pagamentos internacionais nas Américas e em outras jurisdições. Os serviços FedGlobal ACH do Federal Reserve abrangem atualmente 35 países, incluindo 13 nas Américas. Em 2014, a RPO participou de uma série de esforços de longo alcance em parceria com várias entidades da América Latina. A RPO fez parceria com o Banco Central do México, o Instituto para Mexicanos no Exterior, NACHA, e com associações regionais de pagamentos dos EUA para aumentar a conscientização sobre as ofertas de FedGlobal ACH, incluindo os serviços Directo a México, e também promovê-las. A RPO também colaborou com o Ministro de Relações Exteriores do México no desenvolvimento de oportunidades bancárias para comunidades sem ou com baixo acesso a serviços bancários.

Em fevereiro, a equipe de RPO, juntamente com a equipe de vendas de Serviços Financeiros do Federal Reserve do Sétimo Distrito, realizaram, em parceria com o Consulado Mexicano em Chicago, um fórum para grupos de usuários do serviço FedGlobal ACH. Em março, a equipe de RPO participou da semana de Educação Financeira Mexicana organizada pelo Consulado Mexicano em Nova York. A embaixadora Sandra Fuentes do Consulado do México em Nova York, líderes do Instituto para Mexicanos no Exterior e a Secretaria de Defesa do Consumidor falaram sobre inclusão financeira e elogiaram o serviço FedGlobal ACH Directo a México, cuja oferta de remessa internacional facilita a inclusão financeira para migrantes mexicanos.

Em maio, um integrante da equipe de RPO moderou um painel na Conferência Regional Latinoamericana SWIFT na Cidade do México. A sessão foi sobre a infraestrutura de pagamentos regionais no Hemisfério Ocidental, com participantes representando o CEMLA - Centro de Estudos Monetários Latinoamericanos e o Banco Central do México.

Traduções para o Espanhol e Português tornam-se mais populares

O Centro das Américas busca alcançar o público de todo o hemisfério por meio de suas muitas traduções do conteúdo original do FED de Atlanta que consta de nosso site na internet. Aliás, todo ano os artigos mais vistos da revista EconSouth são aqueles traduzidos para o espanhol e português. O artigo mais popular, por vários anos seguidos, é a tradução para o português de um artigo sobre o crescimento econômico da China. O site Centro das Américas também contém traduções de documentos de fiscalização e blog posts sobre pagamentos internacionais. O site do Centro das Américas também contém podcasts em inglês e espanhol.

Construindo um melhor entendimento sobre a economia
Em novembro e dezembro, o Centro das Américas organizou três workshops dedicados ao entendimento de novas pesquisas sobre uma série de assuntos econômicos. Na reunião sobre Questões Econômicas Hispânicas, organizada em parceria com a Sociedade Americana de Economistas Hispânicos, os economistas exploraram uma série de novas pesquisas inovadoras sobre uma ampla gama de questões econômicas relevantes não apenas para a população hispânica nos Estados Unidos, mas também para a nação como um todo. Os destaques incluíram a apresentação de Luisa Blanco sobre o trabalho de sua co-autoria "Acesso aos Serviços Financeiros e o Bem Estar da População Afro-Americana e Hispânica de Meia Idade e Idosa", e do trabalho de co-autoria de Tifanny Green "O Impacto do Ambiente da Política Medicaid sobre a Utilização de Cuidados Pré-Natal e os Resultados da Gravidez entre Imigrantes". O palestrante principal foi Mark Hugo Lopez, Diretor de Pesquisas Hispânicas no Pew Research Center, que falou sobre as tendências emergentes na Comunidade Hispânica.

No Workshop sobre Economia Internacional, patrocinado em parceria com a Universidade de Nova York, os economistas apresentaram pesquisas de ponta sobre política monetária, dívida soberana e empresas na economia aberta. Os destaques incluíram os trabalhos "O Crescimento das Economias Emergentes e a Estabilidade Macroeconômica Global" de Vincenzo Quadrini e "Comércio Internacional de Empresa para Empresa: Importações, Exportações e o Mercado de Trabalho" apresentado por Jonathan Eaton. No workshop sobre Acontecimentos Econômicos Internacionais na Região Sudeste, patrocinado em parceria com o Departamento de Economia da Georgia Institute of Technology, os economistas das universidades regionais apresentaram novas pesquisas sobre uma série de tópicos relacionados ao desenvolvimento econômico. Os destaques incluíram "Uma Ponte para (Des)Igualdade: Os Efeitos Distributivos do Investimento em Infraestrutura" de John Gibson e Felix Rioja, e a palestra principal sobre acontecimentos econômicos na Europa Central e Oriental proferida pela ex-diretora de Pesquisas do FED de Atlanta, Sheila Tschinkel.

Fulton County Presidente John Eaves, Conselho de Assuntos Mundial vice-presidente executivo Cedric Suzman, e Stephen Kay em um painel Câmara Americana de Comércio do Brasil na economia do Brasil.
Fulton County Presidente John Eaves, Vice-Presidente Executiva do Conselho de Assuntos Mundiais Cedric Suzman, e Stephen Kay em um painel Câmara Americana de Comércio do Brasil na Economia do Brasil

Ao longo do ano, os economistas do FED de Atlanta desenvolveram novas pesquisas sobre uma série de tópicos relacionados ás Américas, incluindo imigração, remessas e pensões. Stephen Kay foi, com Milko Matijascic, co-autor de dois artigos sobre a reforma da previdência e política social no Brasil, publicados na revista International Social Security Review. Federico Mandelman apresentou o trabalho "Polarização do Mercado de Trabalho e a Dinâmica Macroeconômica Internacional nas Macro Reuniões organizadas pela Universidade da Pensilvânia - Instituto Tecnológico Autônomo do México (ITAM) na Cidade do México e "Offshoring, Imigração com Pouca Qualificação e a Polarização do Mercado de Trabalho" no Programa de Verão da Agência Nacional de Investigação Econômica (NBER) em Boston.

Programa de estágio de dissertação
Todo ano, o Centro das Américas convida candidatos a PhD, que estão escrevendo dissertação sobre tópicos da área econômica, a concorrerem para um estágio de dissertação durante o verão. Os tópicos das dissertações estão diretamente relacionados á economia na América Latina e no Caribe. Espera-se que os estudantes, durante o período em que estiverem no banco, progridam de forma significativa em suas dissertações. Eles são obrigados, também, a fazer duas apresentações sobre sua pesquisa e permanecer disponíveis para consultas de nossa equipe. Em 2014, Pablo Cuba da Universidade de Maryland foi o escolhido. O título da dissertação de Pablo é "O Efeito da ZLB(Zero Lower Bound) sobre a Dinâmica dos Investimentos durante a Grande Recessão".

Conteúdos :: Página Anterior | Próxima Página